segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Morning Glory

Eu não tenho argumentos e eu não sei descrever, mas ele disse: “Sinto falta de outro mundo!” e eu noto que ele tem razão, só temos canibeiros por aqui. (canibeiros = adeptos da canabis, huahuahua).

Ah, existe religiosidade nas drogas e drogas na religiosidade. Religiosidade é horrível, falaremos sobre espiritualidade. Espiritualidade soa muito melhor que religiosidade.

Os índios mexicanos já sabiam dela, o que chamam de “Planta de Poder”. No xamanismo tolteca, por exemplo, eles entendem “Planta de Poder” como um aliado, porque são animistas e acreditam que as plantas podem desvelar mistérios, conversar e guiar um adepto, ensinar coisas e guiá-lo pelo caminho do Conhecimento (com C maiúsculo mesmo). A Planta tem um espírito, é um mestre, que auxilia a alcançar outros níveis de percepção. Então, não é uma visão minha, unicamente, milhares de malucos pensam o mesmo que eu. (ou não)


LSA.

(Amido de ácido lisérgico)

Ipomea Violácea Tricolor, ou a famosa Morning Glory, Glória da Manhã. E após culitivá-la, entendi o motivo, dá uma flor linda e azul, que se enche pela manhã, enorme, gloriosa, para murchar ao fim da tarde e morrer.

Anton Wilson a descreve muito próxima do LSD (Acho que RAW, não me lembro bem, não me cobrem referências e citações, por favor, deixo isso com o Fernando e quem mais quiser).




Creio ser complicado escrever sobre isso, porque experimento, porque observo, porque cultivo e porque mantenho um paradigma espiritual da coisa e não como uma química ou como alguém que tem todos os melhores argumentos do mundo para falar sobre. Conheço porque vivi isso, porque vivo a Morning Glory (isso dá letra pra rap, huahuahu). E meu ponto é sustentado por meus próprios paradigmas, nem tão científico, como eu gostaria. É uma apresentação de outro mundo dentro desse blog e é tudo o que posso fazer.

Como o assunto é cultivo, eu também cultivo meu próprio enteógeno e defendo esse ato, por ter uma visão mais espiritual da coisa, criamos um tipo de conexão com a planta e pode parecer loucura minha e dos demais que conversei a respeito, mas o ato de se plantar e cuidar da planta ostenta uma sensação de gentileza da planta também com a gente, uma sensação de proteção sob o próprio efeito da planta, o que de fato não deixa de ser uma verdade, pois impede com que ingerimos coisas a mais e tóxicas que nem sabemos a procedência. Há até alguns ocultistas que defendem que essas plantas estiveram em determinadas linhas de energia na terra que fizeram com que tivessem esse “poder” dentro do vegetal, o poder de nos guiar para níveis de percepção altos e gentilmente nos fazer observar o desconhecido.

Minha menina no vasinho em casa, florindo!


E acho mais fácil contar sobre os efeitos e como eles se apresentaram sobre mim, mas deixarei isso para um próximo post. Esse será apenas para uma pequena apresentação de um outro mundo.

As fotos? São da minha pequena. Como eu disse, eu cultivo meu enteógeno no aconchego de meu lar! rsrs


5 comentários:

Fernando Beserra disse...

Essa última foto está linda!

Mas, bacana, vamos ver depois se rola uma sessão de relatos de consumo, que podemos até falar sobre os cuidados com os usos, seja para evitar bad trips ou outros problemas..

Daniel disse...

e velho so acredita quen vive. nunca usei ela mas os psilocibes tamben sao surpriendentes. a verdadera loucura esta por tras da suposta "lucides" que as veses (quase sempre)rsrsrs:
pençao ser estavel rsrsrs estabilidade e so em deus .ai velho entra en contato ai o msn danielsdthc@hotmail.com . valeu pais pra todos

Leanderson disse...

tenho vontade em cultiva-la , poderia me auxiliar por emails ?

liberdade sativa disse...

ola
cultivo morning glory a mais de um ano mas ate o momento nao obtive resultado de seus efeitos , gostaria de sbaer quantas sementes deve se consumir e de que forma , pois ja consumi cerca de 50 sementes e nenhum efeito psicoativo

Danillo Lima disse...

Olá, Gostaria de saber os métodos de consumo.

Postar um comentário